Job Content

21/02/2024

As doenças inflamatórias intestinais (DII) são condições complexas que afetam milhões de pessoas em todo o mundo. Compreender essas doenças é essencial para quem as enfrenta, bem como para seus entes queridos e cuidadores. Neste artigo, vamos explorar o que são as DII, seus tipos, causas, sintomas e muito mais!

O que são doenças inflamatórias intestinais?

As doenças inflamatórias intestinais (DII) são condições crônicas em que o intestino fica inflamado de forma persistente. As duas principais DII conhecidas são a doença de Crohn e a colite ulcerativa. A primeira é uma inflamação que pode ocorrer em qualquer parte do trato gastrointestinal, desde a boca até o ânus. Ela pode afetar camadas profundas do tecido intestinal e levar a complicações como fístulas e estenoses.

Já a colite ulcerativa provoca inflamação nas porções finais do intestino, principalmente no intestino grosso e reto. Já em casos de colite, a inflamação afeta a camada mais superficial do revestimento intestinal e pode levar ao desenvolvimento de úlceras.

Qual a relação com a microbiota intestinal?

A microbiota intestinal é composta por uma comunidade de microrganismos que vivem no trato gastrointestinal. Esses microrganismos incluem bactérias, fungos e vírus, que desempenham papéis vitais para a saúde humana. 

Por isso, a microbiota intestinal está intimamente envolvida na regulação do sistema imunológico, no metabolismo de nutrientes e na proteção contra invasores prejudiciais.

Logo, a importância da microbiota intestinal para a saúde e remissão das doenças inflamatórias intestinais é significativa. Portanto, uma microbiota saudável pode ajudar a manter a barreira intestinal íntegra, o que é fundamental para impedir que substâncias indesejadas entrem na corrente sanguínea e desencadeiem uma resposta inflamatória exacerbada.

Além disso, a microbiota ajuda a modular a resposta imunológica no intestino, evitando que o sistema imunológico reaja excessivamente e cause inflamação crônica. 

Como cuidar de doenças inflamatórias intestinais?

Acredita-se que, em pessoas com DII, ocorra um desequilíbrio na composição da microbiota, com uma diminuição de bactérias benéficas e um aumento de bactérias prejudiciais. Isso pode contribuir para agravar a inflamação intestinal e os sintomas associados, gerando crises mais agudas e graves. 

Desse modo, para promover o crescimento de uma microbiota intestinal saudável, mudanças de estilo de vida como redução do estresse e evitar o uso excessivo de antibióticos podem ser benéficas. 

Sendo assim, consumir suplementos alimentares ricos em prebióticos como FOS (frutooligossacarídeos) e GOS (galactooligossacarídeos) das cápsulas LL1 pode promover o crescimento de bactérias benéficas no intestino. 

Além disso, os minerais encontrados nas cápsulas LL1 como selênio, magnésio e zinco podem ajudar na remissão e recuperação de crises em pessoas com DII reduzindo a inflamação, protegendo e promovendo a cicatrização do revestimento intestinal. Assim, as cápsulas EFEOM podem ser uma estratégia segura e livre de efeitos colaterais para controlar e evitar crises de DII.

É importante destacar que a resposta à suplementação pode variar de pessoa para pessoa. Além disso, o tratamento das DII geralmente envolve abordagens multidisciplinares, incluindo medicamentos específicos, alterações na dieta e modificação do estilo de vida para ajudar no controle das doenças inflamatórias intestinais.

EFEOM LL1: Promove equilíbrio intestinal, revertendo a disbiose de forma natural 

As doenças inflamatórias intestinais podem ser desafiadoras, tanto para os pacientes quanto para seus cuidadores. No entanto, com o diagnóstico precoce, um plano de tratamento eficaz e apoio adequado, muitos pacientes podem levar vidas plenas e ativas.

É essencial que aqueles que enfrentam as DII busquem apoio médico e se eduquem sobre sua condição para tomar decisões informadas sobre sua saúde e bem-estar. 

Por fim, confira mais sobre os benefícios das cápsulas através do nosso site. Para acompanhar novos conteúdos, acesse o Blog da Efeom

Fonte: Maloy KJ, Powrie F. Intestinal homeostasis and its breakdown in inflammatory bowel disease. Nature. 2011 Jun 15;474(7351):298-306. doi: 10.1038/nature10208. PMID: 21677746.

Notícias relacionadas