efeom

18/03/2022

A homeostase é essencial para o corpo permanecer em equilíbrio. Entenda mais sobre as relações entre a homeostase, seu intestino, e as inflamações.

O intestino é o nosso segundo cérebro, e possui muitas relações com o bem estar geral do nosso corpo. Nesse órgão, são produzidos elementos essenciais para a manutenção da imunidade e da saúde como um todo. E, para que nosso corpo permaneça em equilíbrio, existe um processo chamado homeostase. Continue a leitura e entenda como funciona esse processo.

O que é homeostase?

Todos nós procuramos manter uma vida melhor e mais saudável, não é mesmo? Saiba que o nosso corpo também está nessa busca. Mesmo assim, com todas as adversidades externas que passamos, nossas células tentam zelar pela ordem, garantindo assim o funcionamento corporal adequado. 

É daí que surgiu o termo homeostase, criado por Walter Cannon. O fisiologista percebeu que nosso organismo desenvolve uma habilidade para se proteger contra fatores externos. Embora as condições externas estejam sujeitas às variações, os mecanismos homeostáticos garantem que os efeitos destas mudanças sejam mínimos para o meio interno.

Assim como, no homem e em outros mamíferos a homeostase ocorre tanto nas células isoladas como nas integradas, nos fluidos corporais, tecidos e órgãos. Assim, a homeostase ocorre em nível celular e corporal.

O desequilíbrio da constância dos fluidos do corpo acaba causando sinais em nosso corpo, que indicam que o processo de homeostase não está ocorrendo da forma correta. Esses sinais podem incluir aumento dos radicais livres, alterações na temperatura corporal, mudanças nos níveis de glicose, salinidade e alterações no pH.

Os efeitos nocivos quando o corpo não está em homeostase

As inflamações provocadas pelos radicais livres ou pelo aumento da glicose em conjunto com os fatores externos como o estresse crônico acabam provocando mais liberação de cortisol, hormônio que prejudica o sono, principalmente o profundo.

A combinação de vários efeitos leva o sistema imunológico a ficar suprimido tornando-se assim pouco eficiente no combate aos patógenos, como câncer e toxinas que surgem no organismo. 

Podendo assim, transformar essas alterações em inflamações crônicas, dando origem a doenças do espectro auto imune, tais como obesidade, diabetes, pressão alta, doenças cardiovasculares, insônia, artrites, alergias etc. 

Como recuperar a homeostase?

Como vimos, a homeostase é o processo pelo qual o nosso corpo busca manter o meio interno em equilíbrio indiferente das ocorrências no meio externo.  E, a quebra contínua da homeostase pode levar a uma inflamação crônica, conhecida também por inflamação metabólica.

Há duas formas para tentar quebrar esse ciclo vicioso de erros cometidos nas células derivados do desequilíbrio da homeostase 

Controle dos Sintomas: solução médica emergencial. São usados medicamentos para controlar os sintomas das doenças, porém sem eliminá-las ou curá-las. 

Controle das Causas: a solução definitiva, que visa restabelecer a homeostase, quebrando o círculo vicioso que leva à inflamação metabólica. Isso pode ser conseguido com uma mudança radical no estilo de vida, reduzindo o estresse crônico e melhorando a qualidade da alimentação.

Relação intestino e saúde 

O Trato Gastrointestinal, além de ter grande importância para a homeostase colabora com os processos imunológicos. Visto que o epitélio, tecido que reveste internamente o intestino, é composto a partir de uma única camada, com células especializadas que se relacionam diretamente com o sistema imune.

Assim, para garantir a homeostasia local, essa ligação permite respostas imunes mais eficazes para a eliminação de toxinas em desequilíbrio. O sistema imunológico do intestino mantém registros de memória capazes de coibir o desencadeamento de processos inflamatórios desnecessários. 

Ou seja, há formas de “programar o intestino” para localizar os agentes nocivos, por meio da microbiota intestinal. E tudo isso tem relação com a saúde e com a ocorrência de inflamações, por exemplo. 

Regule seu intestino e melhore a saúde e seu sono.

Como já sabemos o intestino é um órgão super poderoso que possui múltiplas funções. E a homeostase também traz muitos benefícios para o intestino, como a proteção da mucosa intestinal, reduzindo assim os radicais livres.

Os lactobacilos produzem ácidos graxos importantes para o aumento da produção de serotonina intestinal, que é a responsável pelo peristaltismo, ou seja, pelo aumento das evacuações. Já as bifidobactérias são responsáveis pelo aumento da produção de ácido butírico, o qual leva ao aumento da produção de muco protetor da parede intestinal e proporciona fezes mais lubrificadas. 

Esse efeito costuma ocorrer já nos primeiros dias do consumo de prebióticos bifidogênicos, que contribuem para a elevação da homeostase.

Manter o corpo em homeostase e assim manter a saúde intestinal em equilíbrio com bactérias benéficas só traz benefícios à saúde. Quer saber mais sobre essa relação e a importância da saúde intestinal? Continue acompanhando nosso blog!

Fontes:
Livro EFEOM

medictalks.com/

Notícias relacionadas