efeom

29/03/2022

Por definição, as unhas são um apêndice cutâneo queratinoso que muitas vezes é negligenciado na avaliação de condições físicas. As unhas, também chamadas unidade ungueal é composta por quatro estruturas anatômicas: matriz, prega ungueal, hiponíquio e leito ungueal. Os quatro componentes epiteliais que compõem a unidade ungueal cumprem funções vitais necessárias para manter a integridade da lâmina ungueal. Essas estruturas normalmente apresentam alterações que refletem deficiências nutricionais e doenças muitas vezes silenciosas. A avaliação das unhas é usada há muito tempo como um ponto de avaliação física que reflete o estado de saúde geral. Já se sabe que a presença de alterações nas unhas pode ocorrer por um processo de envelhecimento natural ou alguma lesão como pancadas, mas também pode ser um alerta para alguns problemas de saúde, como deficiência de vitaminas e minerais, alterações hormonais, infecções por fungos, diabetes, doenças do coração e pulmões ou até mesmo câncer.

Mas qual é a relação dos minerais na saúde das unhas? A maior parte da estrutura das unhas é feita de queratina produzida pelos queratinócitos e ao contrário da crença popular, o cálcio não é o único mineral que contribui de maneira importante para a resistência e crescimento das unhas. Os minerais mais importantes para a composição ungueal, ou seja, para a composição das unhas incluem magnésio, cálcio, ferro, zinco, sódio e cobre.

Pessoas com unhas muito flexíveis e escamosas que tendem a quebrar ou rachar com facilidade normalmente podem ter níveis muito baixos ou até deficientes de magnésio no sangue e consequente nas unhas, que se tornam mais fracas sendo necessária a suplementação.

Além disso, o zinco também é outro mineral que pode desempenhar um papel importante na saúde das unhas. A deficiência de zinco pode gerar descoloração amarela das unhas e paroníquia circundante que é uma infecção persistente na pele ao redor da unha, que se inicia, geralmente, devido a um ferimento na pele. Nesses casos, a suplementação de zinco pode reverter esses quadros muito rapidamente.

O selênio também é um mineral essencial que pode ter um efeito importante na saúde das unhas. O consumo diário adequado de selênio promove o crescimento de unhas mais fortes e espessas que tendem a ser menos quebradiças. O selênio também contribui para a prevenção do surgimento de leuconiquias que são pequenas manchas brancas que surgem ao longo das unhas, e apesar de não serem consideradas uma doença, geralmente são um sinal de deficiências alimentares.

O conteúdo mineral específico das unhas pode variar muito entre as diferentes populações, gêneros e idades. Níveis mais altos de cálcio e zinco são encontrados em homens enquanto as mulheres têm mais magnésio, por exemplo. No entanto, a diferença na composição mineral das unhas tem relação direta com as diferenças no consumo alimentar desses minerais no dia-a-dia. Por isso, uma dieta balanceada e o consumo de suplementos que garantem a ingestão diária adequada de minerais é essencial para manutenção da saúde das unhas, que refletem o equilíbrio do organismo como um todo.

Fonte:

Muddasani S, Lin G, Hooper J, Sloan SB. Nutrition and nail disease. Clin Dermatol. 2021 Sep-Oct;39(5):819-828. doi: 10.1016/j.clindermatol.2021.05.009. Epub 2021 May 15. PMID: 34785009.

Notícias relacionadas