efeom

14/04/2022

Qual é o papel da Silimarina no tratamento das dislipidemias? As dislipidemias são um grupo de doenças que se caracteriza por níveis altos de lipídios na circulação sanguínea. As principais alterações são o aumento dos níveis de colesterol total, de lipoproteínas de baixa densidade (LDL-C) e dos triacilgliceróis (TGs), além da redução de lipoproteína de alta densidade (HDL-C) no sangue.

Os tipos mais comuns de dislipidemias são: a hipercolesterolemia isolada ou em associação com hipertrigliceridemia e hipertrigliceridemia com o HDL baixo. As dislipidemias também são muito frequentes em pessoas que já apresentam quadros de diabetes mellitus e síndrome metabólica. Por isso, dislipidemias são consideradas um fator de risco para doenças cardiovasculares sendo a hipertensão, insuficiência cardíaca e infarto agudo do miocárdio os mais comuns.

Sabe-se que uma alimentação rica em gorduras de origem animal leva ao acúmulo de colesterol no fígado e no sague. O colesterol consumido nas refeições é absorvido pelos enterócitos no intestino e incorporado aos quilomícrons, que são partículas transportadoras de lipídios no sague. O colesterol da dieta é levado pela circulação sanguínea até o fígado, onde é misturado ao colesterol endógeno e incorporado as lipoproteínas de muito baixa densidade (VLDL-C) ou usado para formar ácidos biliares para excreção na bile. Altos níveis de colesterol contribui para a redução da síntese e do funcionamento dos receptores LDL, isso faz com que o VLDL e LDL circulem no sangue por períodos prolongados, induzindo o aumento dos níveis de colesterol, o que leva às dislipidemias. As dislipidemias também contribuem para o aumento do colesterol suprimindo a atividade da enzima HMG-CoA redutase que controla a síntese de colesterol.

Qual é o efeito da Silimarina no tratamento das dislipidemias? As intervenções que buscam reduzir a absorção do colesterol dietético são consideradas um ponto-chave no controle dos níveis de colesterol no sangue. A silimarina, um composto fenólico encontrado nas sementes de Silybum marianum, tem sido usada há séculos como remédio natural para doenças do fígado e do trato biliar. Existem evidências científicas que mostram a capacidade da silimarina de melhorar o metabolismo das lipoproteínas e consequentemente reduzir os níveis de colesterol sérico. A silimarina também tem efeitos metabólicos, de regulação celular e antioxidante responsáveis pelos efeitos hepatoprotetores e hipolipemiantes. A suplementação de silimarina inibe a absorção de colesterol da dieta pelo intestino, consequentemente, melhorando o perfil lipídicos do com diminuição do colesterol total e VLDL, e um aumento de HDL. Por isso o consumo de suplementos que incluam silimarina em sua composição pode contribuir para a melhora de casos de dislipidemia, reduzindo o risco de doenças cardiovasculares.

Fonte:

Sobolová L, Skottová N, Vecera R, Urbánek K. Effect of silymarin and its polyphenolic fraction on cholesterol absorption in rats. Pharmacol Res. 2006 Feb;53(2):104-12. doi: 10.1016/j.phrs.2005.09.004. Epub 2005 Nov 4. PMID: 16275123.

Notícias relacionadas