efeom

22/03/2023

Dependendo da atividade mitocondrial do organismo, as calorias consumidas podem ser destinadas para a produção de proteínas (massa magra), ou de gordura (massa gorda).

A atividade mitocondrial é controlada por uma proteína chamada NFkappa-B. Quanto maior a presença dessa proteína nas células, menor a atividade de biogênese mitocondrial ou, mais simplesmente, menor a atividade mitocondrial.

A produção de NFkappa-B, por sua vez, é impulsionada pela presença de citocinas

inflamatórias. Ou seja, quanto maior o estado inflamatório do organismo, maior a presença de citocinas inflamatórias e menor a atividade mitocondrial.

Qual a função das mitocôndrias?

As mitocôndrias são as consumidoras finais da glicose contida nos alimentos. Caso elas estejam operando a plena carga, toda a glicose ingerida será levada até as células, pela insulina, e utilizada pelas mitocôndrias para a produção de proteínas, necessárias a constituição de novas células que reponham as defeituosas. Ou para a formação de músculos e outros tecidos. No entanto, se a atividade mitocondrial estiver baixa, as células rejeitarão a insulina e a glicose por ela oferecida, de forma que esta glicose será destinada ao fígado, onde deverá ser transformada em triglicérides e, posteriormente, em gordura, no tecido adiposo.

A glicose é oxidativa e o aumento da sua concentração no sangue e nos tecidos tende aumentar o estado inflamatório do organismo.

Instala-se assim um círculo vicioso, onde o aumento da glicose no sangue leva a mais inflamações, que produzem mais citocinas inflamatórias, as quais reduzem ainda mais a atividade  mitocondrial (via NFkappa-B), gerando ainda mais glicose disponível. Esse excesso de glicose é cada vez mais destinado à produção de massa gorda, ao invés de massa magra.

Com o estado inflamatório instalado, há mais produção de cortisol, o qual reduz a

disponibilidade de serotonina no cérebro, piorando o humor e a qualidade do sono. Com menos sono profundo, há menor produção de hormônio de crescimento e, portanto, menor renovação de células velhas e defeituosas.

Como substituir massa gorda por massa magra?

A obesidade muitas vezes persegue as pessoas por vários motivos, seja genético, má alimentação, estilo de vida, entre outros. Mas lembramos porém que existem algumas formas de substituir a massa gorda por massa magra. Veja algumas possibilidade que você pode aderir facilmente e melhorar os Índices de Massa Corporal, são eles:

 👉Faça exercícios físicos com regularidade e dedicação;

👉 Consuma apenas gorduras essenciais;

👉Opte por alimentos que tenham baixo índice de glicemia;

👉Opte por fazer pequenas refeições;

👉Escolha alimentos mais nutritivos e saudáveis;

👉Beba somente bebidas saudáveis e naturais;

👉Faça uso de suplementos alimentares de qualidade e eficácia comprovadas.

Como obter melhores resultados neste processo?

Para quebrar este círculo é preciso melhorar a microbiota intestinal, estimulando o aumento das populações de boas bactérias, como as dos gêneros Bacillus, Lactobacillus e Ruminococcus e reduzindo as más, como a de Escherichia coli. As quais são responsáveis pela disponibilidade dos neurotransmissores dopamina, serotonina, GABA e noradrenalina, respectivamente. Composições de prebióticos, como a Efeom LL1 foram desenhadas justamente com essa finalidade.

Por fim, é necessário proteger a serotonina, contra a ação destruidora do cortisol. Esse papel é desempenhado pela silimarina.

Esse processo é mostrado em um artigo recentemente publicado pela USP, que mostrou os resultados de um teste clínico com o uso de Efeom LL1 + Silimarina, em duplo cego, onde os voluntários que consumiram o suplemento apresentaram redução de 1cm de circunferência abdominal aos 90 dias e de 2cm aos 180 dias, sem mudanças de hábitos alimentares.

Então, gostou deste conteúdo e dos resultados oferecidos através do consumo das cápsulas de Efeom LL1 + Silimarina? Continue acompanhando nosso blog.

banner para download do e-book da Efeom

Notícias relacionadas