efeom

28/02/2023

A menopausa chega normalmente no período de 45 e 55 anos de idade e entre os principais sintomas, além dos temidos calores e irritabilidade, está a constipação. Veja como a Microbiota Intestinal pode ajudar.

A menopausa é um fenômeno decorrente da redução da produção de hormônios femininos, e as consequências são uma série de reações desconfortáveis, ou indesejadas, do organismo. Normalmente, ela acomete mulheres com idade superior a 40 anos e seus principais sintomas são:

 👉Menstruação irregular;

 👉Ressecamento vaginal;

 👉Ondas de calor;

 👉Mudanças de humor;

 👉Fadiga;

 👉Constipação

 👉Ganho de peso;

 👉Infecções urinárias, entre outros.

Lembrando que cada organismo reage de uma maneira. Existem mulheres que passam pela menopausa quase sem perceber. Já outras precisam de ajuda médica e de tratamento para reduzir  os sintomas.

Qual a origem dos sintomas?

No meio científico, não existe consenso sobre, se as causas desses sintomas são genéticas ou  autoimunes. A dúvida reside no fato de que algumas mulheres têm esses sintomas de forma  muito acentuada, enquanto outras são praticamente assintomáticas.

Causas autoimunes decorrem da disfuncionalidade do sistema imune, que passa a atacar o próprio corpo. Alguns sintomas da menopausa, tais como fadiga, mudanças de humor, ganho  de peso e infecções são os mesmos dos provocados pela disbiose da microbiota intestinal. Por isso, é crescente o número de ginecologistas que começam a aceitar a tese de que os sintomas da menopausa podem estar relacionados a mudanças da microbiota intestinal, provocados  pelas mudanças hormonais.

Qual a influência da menopausa no intestino

Com a diminuição dos hormônios femininos na menopausa, como o estrogênio e progesterona, acabam afetando o aparelho digestivo. Esta alteração pode  causar a constipação também chamada de prisão de ventre. Este problema ocorre com maior frequência em mulheres que estão na pós-menopausa, mas também há possibilidade de surgir ainda antes, no período de transição para a menopausa.

Estas mudanças hormonais fazem com que a comida leve mais tempo para ser digerida, o que dificulta a evacuação, um dos principais sintomas da constipação. Outro hormônio que tem um recuo na produção durante a menopausa, é o progesterona. Esta alteração provoca a redução da movimentação do intestino, causando o ressecamento das fezes.

É  de conhecimento comum, que a microbiota intestinal funciona como nosso segundo cérebro. Também é sabido que há um intenso relacionamento bidirecional entre a microbiota intestinal e o cérebro, através do nervo vago. Nesse relacionamento, o cérebro consegue promover alterações na microbiota, via maior ou menor frequência de funcionamento dos intestinos. Da mesma forma, a microbiota intestinal consegue influir na regulação de importantes hormônios  neurotransmissores, tais como serotonina, dopamina, GABA e noradrenalina, a nível cerebral.

Principais sintomas

Para quem já sofre com este problema de intestino ou começou a perceber algumas alterações no organismo, vamos ajudar a identificar, citando alguns sintomas da constipação na menopausa. São eles:

🤜🏻Mais de 3 dias sem evacuar;

🤜🏻Fezes mais secas que o normal, em pequenas bolinhas;

🤜🏻Com isso precisa fazer um esforço excessivo para conseguir evacuar;

🤜🏻Sensação de que não evacuou completamente;

🤜🏻Desconforto abdominal;

As alterações no sistema imunológico

Mudanças em neurotransmissores afetam o humor, o sono, o funcionamento dos intestinos e,  principalmente, o sistema imunológico. A obesidade, o sono ruim, a fadiga, as inflamações e as  infecções são evidências de mau funcionamento do sistema imune, causados por disbiose da  microbiota intestinal.

Dessa forma, a recuperação da homeostase, via reversão da disbiose da microbiota intestinal,  pode ser uma boa estratégia para atenuar os efeitos da menopausa. Cada pessoa tem uma  microbiota intestinal própria e única, de forma que a recuperação da eubiose trará efeitos  diferentes para cada pessoa.

Como resolver este problema?

O melhor caminho para recuperar a eubiose da microbiota intestinal é com o uso de

composições prebióticas, como a EFEOM LL1 + Silimarina, associadas ou não a probióticos. A  reversão da disbiose da microbiota ocorre após 90 dias do início do uso dessa composição. Já temos recebido relatos de pessoas que perceberam redução dos sintomas da menopausa com o uso combinado da EFEOM LL1 + Silimarina.

E você, se identificou com estes sintomas? Está tendo suores noturnos? Este é um dos primeiros sintomas de que você está entrando na menopausa. Continue acompanhando nosso blog e saiba mais informações sobre saúde e bem estar.

Notícias relacionadas