efeom

17/04/2023

Manter o intestino saudável é um bom caminho para ter qualidade de vida e evitar outros problemas de saúde. Entenda como é possível prevenir a dor abdominal e outras doenças

Você sabe que o intestino é considerado o segundo cérebro do corpo? Tamanha é a responsabilidade que ele tem sobre o organismo e o bom funcionamento de outros órgãos, além do bem estar físico e emocional do ser humano. Manter  o intestino saudável também é uma maneira de evitar doenças que vão desde a constipação, prisão de ventre, até o câncer colorretal. 

Neste conteúdo, vamos conversar um pouco sobre o que você pode fazer para evitar as doenças do intestino, aliviar os sintomas de alguns problemas que o intestino irritável pode causar. Além da alimentação saudável, praticar atividades físicas e outras ações, levam você a se manter saudável.

Veja algumas dicas para manter o seu intestino saudável

Uma alimentação saudável e nutritiva, baseada em produtos frescos, in natura, é o primeiro passo para manter o intestino saudável.

A função dos alimentos

Consumir frutas e vegetais é a primeira dica da lista, pois são ricos em fibras que ajudam a regular o intestino. Raízes, legumes, vitaminas e minerais, frutas, grão de bico, acompanhados de cereais integrais e sementes, são de extrema importância para evitar a maior parte das doenças.

Ainda dentro da alimentação, mastigue  bem a comida durante as refeições, com calma e sem pressa. Faça disso uma ação consciente e contínua.

Outra indicação importante para o intestino, é beber água. Além de hidratar o corpo todo, ainda evita que as fezes fiquem ressecadas.

Pratique atividades físicas

Busque uma atividade física que você goste e seja adequada para você. Não são todos os exercícios ou qualquer esporte que podemos praticar, mas alguma “movimentação” é necessária para o seu bem estar e manter qualidade de vida. Invista seu tempo com caminhada, pilates, natação, hidroginástica, yoga ou qualquer outro. O importante é se mexer. 

Evite alguns hábitos

Sabemos que no mundo agitado que vivemos, é impossível não ter momentos de estresse, mas tente evitar e contornar os casos com bom humor e sem dar tanta importância. A ansiedade e outros problemas emocionais, interferem de forma negativa na saúde do intestino.

Usar laxantes sem orientação médica ou fazer disso um hábito, pode causar sérios problemas a longo prazo.

Alimentos que fazem mal para o intestino

Independente do problema ou parte do intestino que você tem problema, para evitar os sintomas do intestino irritável, é preciso abrir mão de alguns alimentos Encabeçam a lista, principalmente os industrializados, processados, frituras, bebidas com gás e com muito açúcar. 

Alimentos ou lanches, os tradicionais fast foods, contém muitos conservantes, sal, gordura, carboidratos e outros produtos que afetam diretamente a microbiota intestinal, trazendo problemas principalmente no intestino grosso. Outro produto que é recomendado abandonar, são as frituras pela dificuldade que o intestino tem em digerir estes alimentos. Substitua por frutas e vegetais frescos.

Com relação às bebidas, as alcoólicas e as ricas em açúcar são as piores para a saúde do intestino. Quanto mais açúcar ingerimos, mais acontece a disbiose, ou seja, o desequilíbrio entre as bactérias ruins e as boas.

Além disso, outra contra indicação para quem tem propensão às doenças do intestino, é o consumo da carne vermelha. O excesso inflama as células, podendo causar ainda a diverticulite.

Como recuperar a microbiota intestinal

Embora o tratamento das inflamações intestinais com antibióticos, corticoides e anti-inflamatórios traga alívio imediato, elas acabam se tornando crônicas, por duas razões:

  •  Disbiose da Microbiota Intestinal: os antibióticos acentuam a disbiose e acabam provocando disfuncionalidade do sistema imune, que perpetua o processo.
  • As bactérias boas do organismo podem combater Fungos: os fungos que causam as inflamações intestinais são parte da microbiota intestinal e só as bactérias conseguem controlar a suas populações. Porém, com a disbiose, a população dessas bactérias diminui e impede o controle das populações de fungos.

Uma estratégia alternativa, que tem ganhado cada vez mais adeptos, é uso de composições prebióticas, como a EFEOM LL1 + Silimarina, associadas ou não a probióticos, com a finalidade de recuperar as populações das bactérias que protegem a parede intestinal. 

Os efeitos costumam aparecer após 20 a 30 dias de uso da composição. No entanto, mesmo com o desaparecimento dos sintomas, é recomendável que se continue usando a EFEOM LL1 + Silimarina, para evitar a volta da disbiose da microbiota intestinal. 

Então, conseguimos sanar algumas dúvidas sobre inflamações intestinais? Continue acompanhando nosso blog e saiba mais sobre saúde e bem estar.

banner para download do e-book da Efeom

Notícias relacionadas